10 factos fascinantes sobre o Botsuana

Neste artigo vamos partilhar alguns fatores interessantes sobre o Botsuana

  1. A água é tão valorizada no Botsuana que a moeda corrente é apelada de “pula”, que significa “chuva” ou “bênção” em Setswana, a língua local.
  2. O Botsuana experienciou a maior seca dos últimos 34 anos, com temperaturas que chegaram a acima dos 41ºC. As recentes fortes chuvas foram bem-vindas e tornaram-se assim um alívio.
  3. O Botsuana é famoso por ser um dos quatro países africanos que se encontram no extremo oriental da faixa de Caprivi, na Namíbia. É o único lugar no mundo onde quatro países se cruzam, nomeadamente Botsuana, Namíbia, Zimbabué e Zâmbia.
  4. Tenha a certeza que tem diversas páginas em branco no seu passaporte se está a planear combinar a sua estadia com as Cataratas de Vitória do Zimbabwe, visto que cada país valoriza a sua soberania e tem que fazer o devido check-in e out na passagem das suas fronteiras.
  5. Perto de 40% de Botsuana é constituído por parques nacionais e reservas de vida selvagem, onde fornecem várias largas áreas para os animais vaguearem.
  6. Botsuana é a casa da maior concentração mundial de elefantes africanos, onde maioria desta concentração é encontrada no parque nacional de Chobe.
  7. O segundo maior diamante de gema de qualidade do mundo foi descoberto no ano passado no Botsuana. É o maior diamante descoberto no Botsuana e o maior achado em mais de um século.
  8. Este ano, o país celebra o 55º ano de independência da Grã-Bretanha em 1966. Botsuana é a democracia sobrevivente mais longa de África e desenvolveu-se desde a independência com uma economia estável e próspera.
  9. Ian Khama, o atual presidente, é o filho do primeiro presidente do Botsuana após a sua independência, Seretse Khama e Ruth Williams, que é de origem britânica. Devido ao seu enorme controverso casamento inter-racial, os seus pais foram exilados no Reino Unido, onde nasceu em 1953. A sua história de amor que suportou apesar de todos os obstáculos que surgiram e ultrajes foi agora transformada num filme.
  10. O Botsuana é detentor de vários recordes mundiais, incluindo as maiorias salinas do mundo, o maior delta do mundo e ainda a fronteira mais curta do mundo.

Geografia do Botsuana

O Botsuana é um país encravado na África do Sul. Faz fronteira com a África do sul a sul e a Leste, com a Namíbia a oeste e com Zimbabué a leste. O país é mais pequeno do que o estado do Texas.

O enorme deserto do Kalahari cobre mais de 70% do Botsuana, estende-se por cerca de 360 mil milhas quadradas (900 mil quilómetros quadrados) e toca em nove países africanos. O Kalahari não é um deserto verdadeiro porque recebe mais chuvas anualmente do que a maioria dos desertos recebe.

Por a seca ser um problema no Botsuana, a chuva é preciosa. Quando a chuva chega é esporádica e causa inundações frequentemente.

Natureza de Botsuana

A maior parte do país é coberto por pastagens chamadas savanas. A árvore mais comum é a árvore baobá e algumas baobás têm dois mil anos de idade. O Delta do Okavango e o parque nacional de Chobe, localizado no Norte, são áreas de extraordinária beleza natural e ricas em vida animal.

Os elefantes de Chove são os maiores em tamanho de corpo de todos os elefantes vivos; eles são mais de 50 mil.

Os suricatas são também muito comuns no páis. As populações de chitas e leões continuam a diminuir gradualmente devido a fatores que incluem a caça e os agricultores que protegem o seu gado. Certa de 17% do Botsuana foi reservado para reservas de caça e parques nacionais. Os turistas de todo o mundo visitam o Botsuana para safaris e uma oportunidade de ver incríveis gnus, girafas, hienas, leões, chacais, chutas, entre outras espécies animais. Botsuana é também um destino para observadores de aves, isto porque muitas espécies param à medida que migram e outras tantas vivem nos parques nacionais e reservas, durante todo o ano. Os maiores e mais pequenos flamingos são os residentes coloridos do Botsuana.

A cultura e as pessoas

A maioria da população do Botsuana é Tswana e diz-se que é descendente do Rei Mogale que viveu durante o século XIV. Os Tswana vivem principalmente em grandes cidades e vilas, mas muitos vivem ainda em aldeias e cuidam do gado e cultivam os seus alimentos.

Os dois maiores grupos étnicos no Botsuana são os bosquímanos e os Kalanga. Apenas um por centro da população é branca da Europa ou dos Estados Unidos.

As crianças frequentam a escola primária durante sete anos e posteriormente a escola secundária durante cinco. Aprendem o inglês no quinto ano da escola primária para a frente, mas não existe muita gente que se torne fluente. A língua nativa é Setswana, que é também uma das línguas oficiais da África do Sul.

A SIDA é uma epidemia no Botsuana e uma em cada três pessoas está infetada com esse vírus.

Governo

O Botsuana tem sido uma democracia estável desde a sua independência em 1966. De cinco em cinco anos o povo elege os membros da assembleia nacional e a assembleia elege o novo presidente. O mesmo pode permanecer nas funções durante dez anos. Em 2004, o Botsuana foi nomeado o país com menos corrupção da África pelo fórum económico mundial.

A história de Botsuana

Durante vários séculos os estrangeiros tiveram o controlo de grande parte da África. Os britânicos e holandeses (conhecidos como Afrikaners) lutaram para dominar os países da África do Sul. Em 1910, os países a sul do atual Botsuana formaram uma união da África do Sul, que albergou muitos afrikans brancos, colonos britânicos e a maioria negra. Os colonos brancos controlavam as leis e a vida de todos os sul-africanos negros.

O Botsuana queria ser livre e independente da África do Sul. E, acabou por obter a sua independência da Grã-Bretanha em 1966. Serete Khama foi o primeiro presidente do país.

Em 1967, foi descoberta uma grande área de diamantes em Orapa, na orla do deserto do Kalahari. A economia do Botsuana evoluiu muito rapidamente com a riqueza proveniente das minas de diamantes. O Botsuana ganha cerva de um bilião de dólares por ano com a extração de diamantes e é um dos maiores produtos de diamantes do mundo.